Historia

Latin Link surgiu com o movimento, evangélico e interdenominacional, missionário de fé durante os séculos XIX e XX. Nossas raízes estão nas pequenas, mas influente sociedades missionárias que operavam no Brasil, Argentina e Peru. Tais sociedades eram frequentemente formadas em um curto espaço de tempo e consitiam em grupos europeus experimentais ou indivíduos pioneiros, que mais tarde expandiram agências de envio em torno deles. Latin Link valoriza as histórias desses bravos e intrépidos aventureiros que deixaram seus países de origem, sem muita preocupação com as suas perspectivas, mas com a paixão de ver igrejas evangélicas estabelecidas e crescendo saudáveis por toda a América Latina.

Os Primeiros Pioneiros

Robert Reid

Enfrentando muitas vezes condições difíceis o Dr. Robert Reid Kalley e suafamília partiram da Escócia, passando por Madeira, para o Rio de Janeiro onde chegaram em 1855, para se tornarem os primeiros missionários evangélicos estrangeiros no Brasil. Seu legado tornou-se a ‘The Help for Brazil Missionary Society, que se tornou parte da Latin Link.

Harry e Susan Strachan eram missionários na Argentina, especialmente Tandil, desde 1901-2 e, posteriormente, se tornaram os fundadores da Latin American Mission (com quem Latin Link tem uma estreita parceria).

A partir de 1916, o trabalho, especialmente o trabalho médico em Moyobamba, que foi iniciado no Peru através de Annie Soper e Gould Rhoda viria a ser incorporado na Latin Link.

Faz um Século

A Conferência Missionária Mundial de 1910 em Edimburgo foi de uma forma inesperada um momento decisivo para a missão latina. Devido à visão predominante de que não havia necessidade de fazer missões uma vez que as potências coloniais já haviam estabelecido uma igreja institucional, a América Latina foi omitida da agenda. Missionários, tais como Campbell Morgan, Stuart Holden, Grubb, George e Guinness Harry, que trabalhavam em pequenas agências tanto no Peru como na Argentina e no Brasil, reagiram imediatamente e decidiram unir forças para formar a evangelical Union of South America (EUSA) que se tornou um veículo chave para missões interdenominacionais na América Latina, da Europa e de outros lugares.

Latin Link

Durante a segunda metade do século XX o crescimento do protestantismo vivenciado em muitas partes do mundo, e especialmente sua expressão carismática através do pentecostalismo, também se tornou um fenômeno sem precedentes na América Latina, um continente que há 500 anos tinha sido institucionalmente católico.

Pequenas igrejas surgiram em esquinas e se tornaram mega igrejas, tendo um crescimento a um ritmo que só pôde ser comparado com o dos evangélicos na Europa. A tarefa das agências missionárias tinha sido tradicionalmente uma tarefa de ‘proclamação que com o tempo foi mudada, pois agora havia uma abundância de evangélicos nativos da América Latina. 

Em 1991, a EUSA e a Regions Beyond Missionary Union (RBMU Peru) se fundiram para formar uma nova agência com um novo nome: Latin Link. O processo envolveu uma transformação na maneira de pensar sobre os modelos adequados de missões derivados da Europa. Os líderes das igrejas latino-americanas foram consultados sobre como  a Latin Link poderia servir melhor as suas necessidades e, como resultado, modelos de parceria de trabalho foram desenvolvidos.

Missões Multidirecionais

Latin Link reconheceu o desejo de expansão de igrejas latino-americanas para enviar o seu próprio povo a fazer missões, e se comprometeram a apoiar a formação e a preparação de novos missionários. 

Latin Partners, um ramo da Latin Link, foi criada em 1999 e desde então tem recebido e enviado missionários argentinos, peruanos e brasileiros às igrejas na Grã-Bretanha e na Irlanda. Outros latino-americanos se tornaram membros da Latin Link trabalhando de forma transcultural na sua própria região e em outras partes do mundo. 

Latin Link está bem estabelecida na Suíça e tem missionários em países latino-americanos, e as vezes em combinação com as agências missionárias da Suíça (SMG) e da Alemanha (DMG). Latin Link também trabalha com os migrantes latino-americanos, tanto na Suíça e como na Alemanha. 

Missão Integral

Um panorama das mudanças que ocorreram na Igreja na América Latina não seria suficiente sem a referência ao movimento paralelo da teologia da libertação, que começou na América Latina. Assim que as igrejas protestantes se tronaram independentes de missionários estrangeiros, as comunidades pobres e oprimidas de predominância católica foram incentivadas por padres radicais a se tornarem independentes  dos recursos escassos de Roma. Em toda as igrejas na América Latina houve um afastamento da cultura tradicional de ‘dependência’. 

Embora a teologia da libertação tenha sido criticada pela sua visão marxista, a sua ‘opção pelos pobres’ era para ter criado profundas ramificações e influência sobre missões de cada ala da igreja em todo o mundo. 

O Pacto de Lausanne de 1974 recebeu uma contribuição significativa de teólogos e missiólogos latino-americanos incluindo Samuel Escobar, René Padilla e Orlando Costas, que ajudaram a moldar os princípios originais de missões da Latin Link. O terceiro congresso, em 2010, fará um chamado para uma reforma evangélica com uma forte ênfase em justiça e missões holísticas. Por toda a América Latina mais e mais centros de treinamento missionário estão incluindo missão integral em seus programas. 

Proclamação, não só em palavras, mas em obras e que experimenta uma vida consistente, e ação social tornaram-se funadamentais para missões evangélicas e para uma parte intrínseca do trabalho feito por Latin Link.  

Uma visão mais ampla

Em 1991 a Latin Link começou com cerca de 40 membros, principalmente enviados da Grã-Bretanha e da Irlanda para a América Latina. Hoje temos 140 membros que representam aproximadamente 16 nacionalidades (na última contagem). Essas são as pessoas que nos leva a ser a comunidade multidirecional e verdadeiramente internacional que somos hoje.